• Luana Nodari

Coronavírus: 23 dicas de autocuidado para enfrentar a quarentena



Na guerra contra o coronavírus (COVID-19), adotamos medidas inéditas.


Dentre elas, o distanciamento socialoficialmente declarado efetivo para o controle do surto.


Contudo, enquanto aderimos ao confinamento para evitar a proliferação do vírus, estamos sujeitos a sofrer “efeitos colaterais” dessa precaução.


Certamente, ficar em casa não é exatamente o problema.


O que pesa é o cenário de múltiplas incertezas sobre o futuro.


É o medo em relação ao coronavírus, já que ainda não há cura disponível.


É a sensação de solidão, que a ruptura da rotina trouxe para muitas pessoas.


Nesse contexto nebuloso, nossa saúde mental fica em risco.


Alguns conseguem administrar melhor suas emoções. Porém, tantos outros, já experimentam os efeitos da tensão acumulada nos últimos dias.


Pensando nisso, fizemos uma grande pesquisa e compilamos 23 dicas de autocuidado para lhe ajudar a enfrentar os impactos psicológicos da pandemia.


Que tal conferir nossas sugestões?


Coronavírus: o que fazer para preservar a saúde mental


Produzimos uma lista com variadas ideias de autocuidado, pois compreendemos que não há uma “receita” que sirva para todos.


Então, nossa recomendação é: leia tudo e abrace aquelas que fizerem sentido para você!


Faça o que for viável, obedecendo seu ritmo e necessidades de seu momento.


Apenas uma observação adicional: não tenha receio de testar coisas novas, nem ignore o poder de atitudes simples!


Não permita que ideias preconcebidas o privem de experiências que podem trazer ganhos surpreendentes ao seu bem-estar.


A hora pede reinvenção.


Logo, dê uma chance aos caminhos originais.


Dicas de autocuidado para vencer o estresse e ansiedade em tempos de coronavírus


1. Pratique meditação


Há tempos que você escuta esse conselho, não é verdade?


Então, por que não fazer um teste?


Existem tutoriais no YouTube dedicados à instrução da prática.


Outra boa opção são os aplicativos, que oferecem sessões de meditação guiada.


O Lojong teve uma iniciativa bacana e está disponibilizando seu conteúdo completo, de forma gratuita, por 30 dias — neste post você encontra as orientações para garantir seu acesso.


2. Matricule-se num curso online


Se a quarentena inviabilizou seu trabalho, você pode estar inquieto com o ócio repentino.


Certamente, se sentirá melhor ao dedicar parte de seu dia a atividades produtivas, mantendo sua vida profissional dinâmica.


Ora, aproveite o tempo livre para se aprimorar!


Inúmeras instituições estão oferecendo cursos online grátisFGV (Fundação Getulio Vargas), Universidade de Harvard, Sebrae, Faber-Castell, Udemy e Casa do Saber são alguns exemplos.


3. Crie uma playlist com suas músicas preferidas


Elabore a trilha sonora perfeita para afugentar a melancolia!


Se quiser mais diversidade para sua seleção, utilize seus grupos de WhatsApp para pedir sugestões.


Vocês podem montar uma playlist coletiva, inclusive.


É divertido e estabelece uma comunicação que foge ao tópico “coronavírus”, exaustivamente mencionado nas trocas de mensagens atuais.


4. Organize seu guarda-roupa


Aplique o famoso método de Marie Kondo e mantenha no guarda-roupa apenas os itens que te fazem feliz.


5. Mergulhe na ficção


Maratone aquela série sobre a qual está curioso. Dedique-se à literatura. Assista aos filmes que seus amigos já disseram que são “sua cara”.


Fuja um pouco da realidade. É saudável.


6. Não fique obcecado com o coronavírus


A própria OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda que o consumo de informações sobre a pandemia seja comedido.


Portanto, eleja momentos específicos do dia para se atualizar sobre o assunto — sempre por meio de fontes confiáveis.


O excesso de informações pode desencadear muita ansiedade e exaustão emocional.


7. Faça a “terapia do riso”


A ciência comprova: rir faz um bem enorme à saúde.


Boas gargalhadas reforçam o sistema imunológico, afastam o estresse, combatem a depressão e até reduzem as sensações de dor.


Mesmo risadas “forçadas” trazem esses benefícios!


Duvida? Então confira este texto e renda-se às evidências.


8. Dance


Você sabe que prática de exercícios físicos é um autocuidado indispensável.


Porém, em função do confinamento social, provavelmente suas opções de atividades parecem reduzidas.


A boa notícia é que você, realmente, não precisa sair de casa para se movimentar.


Academias e profissionais estão disponibilizando aulas gratuitas — das mais diversas modalidades — que podem ser assistidas pela internet.


A dança está entre essas possibilidades.


O professor Francisco Nogueira, por exemplo, ensina passos utilizando uma vassoura como “parceira” — e você pode fazer o mesmo em sua casa, obviamente.


O improviso também pode ser seu instrutor! Basta escolher seu ritmo favorito e deixar a música ditar os movimentos do corpo.


9. Faça videoconferências com sua família


Ou com seus amigos, colegas de trabalho, vizinhos…


Enfim, o importante é manter a qualidade do contato humano enquanto atravessamos o surto de coronavírus.


Por videoconferência, você pode ver, ouvir e falar com diversas pessoas, ao mesmo tempo, o que simula a experiência de reuniões presenciais — sem risco de contágio!


10. Ouça podcasts


Uma alternativa interessante para obter entretenimento, conhecimento ou, simplesmente, companhia sonora para horas de solidão.


11. Evite conflitos desnecessários


Se você não mora sozinho, converse com as outras pessoas da casa e determine comportamentos de cooperação mútua.


Estabeleça algumas regras básicas, para garantir a boa convivência.


Seja claro sobre suas necessidades e esteja aberto a ouvir as reivindicações do outro.


Divida tarefas domésticas, combine horários para atividades em conjunto — fazer as refeições, assistir à televisão, praticar exercícios físicos… — e respeite a privacidade de cada habitante da casa.


12. Escreva um diário de quarentena


Coloque seus pensamentos no papel.


O “desabafo” ajuda a clarear ideias, perceber exageros e enxergar soluções.


Não se preocupe com a qualidade da escrita.


Deixe jorrar o que vier à mente, tal como propunham dadaístas e surrealistas.


13. Use seu perfume favorito


Borrife aquela fragrância que evoca memórias divertidas, que lhe transmite sensação de empoderamento ou que confere um conforto singular.


Mimar seus sentidos faz bem à autoestima!


14. Tome banhos de sol


Se você mora em apartamento, utilize janelas e sacadas para aproveitar a luz solar — pelo menos por 15 minutos ao dia.


A exposição ao sol contribui para fortalecer sua imunidade, aumentar sua disposição e conferir melhor qualidade ao seu sono.


15. Faça terapia online


O atendimento psicológico via internet é um excelente recurso para manter a saúde mental em dia.


Em tempos de coronavírus, a opção se mostra a mais viável, segura e cômoda.


Também é importante ressaltar que a terapia online é tão eficaz quanto a presencial.


16. Aventure-se na cozinha


Pesquise receitas na internet ou apenas consulte sua imaginação!


Sem cobranças quanto aos resultados: a ideia é que você se divirta com o processo.


Além disso, ao preparar suas refeições, você reduz o consumo de serviços delivery e ganha autonomia para fazer escolhas mais saudáveis.


17. Monte um quebra-cabeça


Esse pode ser o início de um novo hobby, que o distrai das preocupações, estimula seu foco e resulta em um “troféu”, digno de ser transformado em item de decoração.


18. Atualize seu currículo ou portfólio


Se você vem adiando essa tarefa, alegando falta de tempo, sua desculpa acabou.


19. Visite museus


Em pleno confinamento? Sim, graças à tecnologia você pode adentrar museus como:


Louvre;

Musée d'Orsay;

Guggenheim;

Metropolitan Museum of Art;

Art Institute of Chicago;

Museu do Amanhã;

Instituto Inhotim;

Museu Afro Brasil.


Os tours virtuais promovem grande prazer estético, agregam cultura e instigam a reflexão — faculdades que revigoram nosso bem-estar.


20. Beba muita água


Cansaço, desânimo e sono fora de hora podem ser indícios de que você não está se hidratando como deve.


Procure ingerir cerca de 2 litros de água por dia e note como se sentirá mais disposto.


21. Cuide da qualidade do sono


Insônia é um dos efeitos mais comuns do isolamento social.


A mudança de rotina e a tensão com as notícias sobre coronavírus, de fato, não colaboram para noites de sono tranquilas.


Portanto, caprichar na higiene do sono — hábitos e rituais que lhe ajudam a dormir melhor — é imprescindível.


22. Siga o perfil “coisas para fazer na quarentena”


No Instagram, o perfil @coisasprafazernaquarentena reúne dezenas de ideias de atividades para fazer durante o confinamento ocasionado pela pandemia de coronavírus.


Vale checar as publicações e colher alguns insights.


23. Viva um dia de cada vez


Não tente antecipar os acontecimentos futuros, imaginando cenários tenebrosos.


Se for para imaginar o amanhã, que seja fazendo planos positivos, como reencontrar — e abraçar — pessoas queridas.


Afinal, como bem pontua o escritor H. Jackson Brown Jr, “a melhor forma de se preparar para o amanhã é fazendo o seu melhor hoje”.


E você, o que tem feito para proteger sua saúde mental nesse surto de coronavírus? Compartilhe sua dica de autocuidado nos comentários e nos ajude a enriquecer esta lista de sugestões!


#Psicologia #VilaMariana #Psicóloga #AtendimentoOnline #SaúdeMental #TerapiaCognitivoComportamental

21 visualizações

Contato

         11 94348.7177
 

Luana Nodari

Psicóloga
Neuropsicóloga

 

CRP: 06/112356

Localização

Redes Sociais

  • facebook-logo
  • Instagram Social Icon
  • LinkedIn Social Icon

Rua Domingos de Morais, 2781 - cj 311

Vila Mariana, São Paulo, SP 

CEP: 04035-001